Este texto é propriedade intelectual do seu autor Paulo Avelino. É permitida sua reprodução em sítios na Internete, para fins religiosos e/ou educacionais, desde que citado o autor (Paulo Avelino), o seu endereço eletrônico (melquita@yahoo.com.br) e a fonte (http://br.geocities.com/melquita). É proibida e reprodução em meio físico, incluindo o Jornal O Cedro, sem a autorização expressa por escrito do autor.


Perguntas freqüentes

  1. Essa Igreja Melquita é Católica?
  2. A Igreja Melquita aceita o primado do Papa, os dogmas e concílios católicos?
  3. Gostaria de ser padre católico mas sou casado/quero me casar. Posso me ordenar padre católico melquita?
  4. Quero me tornar padre melquita. Como proceder?
  5. Sou separado/a e quero me casar de novo dentro do catolicismo. Posso me casar na Igreja melquita?
  6. Que outros ritos orientais existem?
  7. Não é uma igreja étnica, de árabes e seus descendentes?
  8. Sou um católico nascido no rito latino. O que fazer para freqüentar uma igreja melquita?
  9. Que símbolo é esse como papel de parede da página inicial e desta página?
  10. O que é um Patriarca?
  11. A Igreja Melquita é ortodoxa?
  12. Que livros posso ler para me informar mais sobre as igrejas católicas orientais?
  13. Esta Página é oficial da Igreja?
  14. Posso marcar casamento através desta página?

Se sua dúvida não está entre as listadas acima, por favor contate nossas igrejas (ver endereços) ou escreva-me: Paulo Avelino - melquita@yahoo.com.br.


Essa Igreja Melquita é Católica?

Decididamente sim!!!!!!!!!!!

Trata-se de um rito dentro da Igreja Católica. Um fiel melquita é tão católico como Sua Santidade o Papa!

O Catolicismo tem muitos ritos. Noventa por cento ou mais dos católicos seguem o rito latino romano, que é o que conhecemos geralmente no Brasil. Mas há muitos outros ritos, dezenas deles. E nenhum deles é superior ou mais católico que o outro! E todos tem as mesmas cerimônias, a missa (chamada no rito melquita de Divina Liturgia) o batismo, casamento, etc., só que cada um de um jeito diferente. Mas a igreja é rigorosamente a mesma.

É também uma igreja sui juris, ou seja, uma igreja própria, com hierarquia, sacerdotes e bispos próprios. Os últimos elegem o Patriarca. Mas sempre em comunhão com o Sumo Pontífice.

Voltar ao início

A Igreja Melquita aceita o primado do Papa, os dogmas e concílios católicos?

Completamente.

E nem podia ser diferente, pois trata-se de uma igreja católica.

Voltar ao início

Gostaria de ser padre católico mas sou casado/quero me casar. Posso me ordenar padre católico melquita?

Não. Não há possibilidade a curto prazo de ordenação de homens casados no Brasil (declaração do Arcebispo Fares Maakaroun ao responsável por esta Página, em novembro de 2004).

Esta pergunta é de longe a mais freqüente recebida por esta Página. Por isso vamos respondê-la em certo detalhe. Vamos colocar em primeiro lugar a situação da Igreja no Oriente, e depois no Brasil.

NO ORIENTE (Líbano, Síria, Egito, etc):

Na Igreja Greco-Melquita Católica acontece o mesmo que nas demais igrejas católicas orientais: o celibato é opcional para os sacerdotes. Ou seja, existem padres celibatários (solteiros) e padres casados.

Curiosidade: o antigo Bispo Melquita do Brasil Pierre Mouallem (1990-1996) era filho de um padre casado.

Condições: O homem deve estar casado antes mesmo de receber o diaconato. Por isso se diz que na igreja melquita há casados padres, e não padres casados. Dito de outra forma, a ordenação congela o estado, ou seja, se é celibatário assim permanece. Não pode casar depois.

O candidato deve estar casado há pelo menos quinze anos. Precisa ter o consentimento da esposa. Precisa ter boa reputação, tanto ele como a família. Precisa ser escolhido pelo povo. O povo propõe seu nome para ser sacerdote.

Observe-se que os bispos são sempre celibatários.

NO BRASIL:

Segundo o Arcebispo Monsenhor Fares Maakaroun, por uma questão de respeito às tradições do catolicismo do Brasil a igreja melquita não tem casados padres em nosso país. O mesmo ocorre nos outros países do continente americano.

Em entrevista no Jornal O Povo, de Fortaleza, de 19/01/2004, o Arcebispo declarou ser favorável à ordenação de homens casados no Brasil e espera um dia poder fazê-lo (pgs. 10 e 11).

Mas, repetimos: não há possibilidade a curto prazo de ordenação de homens casados no Brasil.

O mesmo acontece se o candidato é um padre católico de rito latino que se licenciou para se casar. Não há possibilidade dele ser um sacerdote casado na Igreja Melquita no Brasil.
Voltar ao início

Quero me tornar padre melquita. Como proceder?

Se você estiver interessado,  escreva diretamente ao

Arcebispo Dom Fares Maakaroun
Eparquia de Nossa Senhora do Paraíso
Rua do Paraíso, 21 - Paraíso
CEP 04103-000
Fone: 0xx11-3141-0639, 0xx11-3171-3443
Fax: 0xx11-3171-3913

Voltar ao início


Sou separado/a e quero me casar de novo dentro do catolicismo. Posso me casar na Igreja melquita?

Não. A Igreja Melquita é católica e portanto crê na indissolubilidade do vínculo conjugal, do mesmo modo que a Igreja latina.
Voltar ao início

Que outros ritos orientais existem?

São muitos, vamos dar alguns que existem institucionalmente no Brasil: o rito Ucraniano, o Maronita, o Greco-Ítalo-Albanês, o Russo, o Siríaco, o Armênio. Além disso existem os ritos caldeu, ruteno, copta, malabar, malankar, etc. Há também os ritos ocidentais mas não latinos romanos, como o rito moçárabe e o ambrosiano.
Veja a lista completa de igrejas católicas.
Voltar ao início

Não é uma igreja étnica, de árabes e seus descendentes?

Não. Não pode existir tal coisa como uma igreja étnica dentro do catolicismo, que é uma religião inclusiva, na qual um fiel é um fiel independente da raça, cor ou conta bancária. O rito melquita é um patrimônio de todos os católicos, e nisso estou seguindo as palavras do próprio bispo melquita dos Estados Unidos (ver página de links, Eparquia de Newton). E há um documento já de 1970 também do bispo americano melquita dizendo que a Igreja não podia se fechar apenas em descendentes de imigrantes de países árabes, e sim se abrir a todos os católicos. É verdade que a Igreja foi trazida ao Brasil por migrantes sírio-libaneses, mas, repetindo, ela é um patrimônio de todos os católicos.

Voltar ao início

Sou um católico nascido no rito latino. O que fazer para freqüentar uma igreja melquita?

Para responder isso me louvo em uma pergunta igual feita ao Bispo da Eparquia de Newton. Ele respondeu: não é preciso fazer nada, só começar a freqüentar. Se houver alguma necessidade canônica, uma carta do fiel endereçada ao Bispo Melquita e visada pelo Bispo de rito romano latino solicitando a mudança de rito resolverá a questão.

Voltar ao início

Que símbolo é esse como papel de parede da página inicial?

Trata-se do brasão do Patriarca de Antioquia e Todo o Oriente, Jerusalém e Alexandria, Décimo-Terceiro Apóstolo e Sucessor de Pedro, líder espiritual da igreja Melquita.

Voltar ao início

O que é um Patriarca?

É um líder espiritual de uma Igreja. O Patriarca de Antioquia e Todo o Oriente, Jerusalém e Alexandria, Décimo-Terceiro Apóstolo e Sucessor de Pedro, é o líder dos católicos melquitas em todo o mundo. A ele se reportam todos os bispos católicos melquitas. Acima dele apenas Sua Santidade o Papa. Atualmente o Patriarca dos melquitas é Sua Beatitude Gregório III Laham, eleito a 29 de novembro de 2000.

Note-se que os católicos latinos também têm um patriarca, que é João Paulo II, Patriarca do Ocidente. Ele tem também esse título. 

 

Voltar ao início

 


A Igreja Melquita é ortodoxa?

Não. Ela tem excelentes relações com nossos irmãos ortodoxos, mas não é uma igreja ortodoxa. É uma igreja católica.

Voltar ao início


Que livros posso ler para me informar mais sobre as igrejas católicas orientais?

KHATLAB, Roberto. As Igrejas Orientais, católicas e ortodoxas, tradições vivas. São Paulo: ed. Ave Maria, 1997. 256p.

Excelente estudo, que dá uma visão geral sobre o tema do cristianismo oriental, incluindo as igrejas ortodoxas. Especialmente recomendado para quem está se iniciando no assunto.

 

OLIVEIRA, Padre Theodoro Corrêa de. Creio no Espírito Santo - Perspectiva Oriental. São Paulo: editora Palavra e Prece, 2004. 86p.

Estudo voltado para a Pneumatologia. Especialmente recomendado para quem se interesssa pela questão do Filioque.


DONADEO, Madre Maria. O ano litúrgico bizantino. São Paulo: ed. Ave Maria, 1998. 216p. Trad. P. Mihail Sabatelli, sdb. 

Especialmente bom para conhecer as festas e dias santos.

 

GHARIB, Georges. Os ícones de Cristo - história e culto. São Paulo: ed. Paulus, 1997. 287p.

Tem belos ícones e orações. Mais recomendado para quem se interessa por ícones e seu significado.

 

ARBEX, Monsenhor Pedro. Teologia orante na liturgia do Oriente. São Paulo: ed. Ave Maria, 1998. 142p.

Estudo sobre a liturgia católica bizantina, pelo antigo pároco melquita de Juiz de Fora. A Igreja Melquita é uma igreja católica de rito bizantino. Ver melhor na lista de igrejas católicas.

 

Voltar ao início

 


Esta Página é oficial da Igreja?

Não. Trata-se de Página particular e não oficial, mantida por mim, Paulo Avelino.

Voltar ao início

 


Posso marcar casamento através dessa página?

Não. Como está na resposta anterior, essa Página é particular e não oficial. Para agendar casamentos deve-se contatar a secretaria da Igreja. Seu telefone está na Página inicial.

Voltar ao início

 

 

 

Revisado em: 04 Dezembro, 2003 .